titio.info

Translate to English Translate to Spanish Translate to French Translate to German Google-Translate-Portuguese to Italian Translate to Russian Translate to Chinese Translate to Japanese
ONLINE
1






 

 

 

 *****

 SEMPRE

EM CONSTANTE

ATUALIZAÇÃO!

*****
(BRASIL)

(CAMPO GRANDE)

(MS)

*****
COPYRIGHT

BY

CLAUDIONOR

ARAÚJO

DA

SILVA

 

Românticas002

 

 

 

 

 

 

 

 

 

01- DE REPENTE: VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

Good morning!

One morning at his side, makes my day to have more shine!

 

Assim,

Tão inesperadamente,

Tenho esse carisma,

Tão natural,

Tão seu,

Unicamente só seu,

Só para mim!

 

Nunca me esqueci,

Daquele meu primeiro toque,

Nessas suas mãos cheias de primor!

 

Jamais esquecerei,

Do tom das suas palavras,

Quando me disse:

- Esse foi o meu primeiro beijo!

 

Não! Não chores!

 

Assim quis o destino:

Não podemos compartilhar de um mesmo céu,

Porque és tu, uma estrela, que tem por missão,

Acalentar os corações, que tomam rumos incertos

E eu, estou sempre buscando a fragrância,

Que vem do perfume da solidão!

 

Às nossas almas privilegiadas:

Um brinde!

 

Pra que os nossos momentos,

Fiquem mais aconchegantes:

Aquela canção de outrora!

 

Por mais uma vez, te digo:

- So long!

 

Mas leve contigo essas palavras:

 

“De repente, me vi apaixonado, por uma estrela da manhã,

Que por pouco tempo,

Deu luz à minha escuridão e me fez acreditar,

Que poucos são os privilegiados,

Pra viver um grande amor.”

 

His smile remains, my peace!

 

 

 


 

 

 

 

02- JÁ CHEGA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

Pra mim, já chega!

 

 

 

Não vou fingir,

 

Que nesse meu coração,

 

Aquela porta da esperança,

 

De um dia o seu olhar,

 

Voltar pra mim,

 

Estará sempre aberta!

 

 

 

Já chega!

 

 

 

Não posso ficar pisando em espinhos

 

E dizendo, pra mim mesmo,

 

Que não estou sentindo dores!

 

 

 

Não!

 

 

 

Um coração que vai passando,

 

De mão em mão,

 

Sempre se enchendo de feridas

 

E sofre com o desdém,

 

De olhos que nem se importam,

 

Quando enxergam,

 

Lágrimas de sangue de muita solidão,

 

Aprende, com o tempo, a corroer qualquer mal,

 

Mesmo estando extremamente dilacerado!

 

 

 

Pra mim, já chega!

 

 

 

Não vou ficar me esfolando,

 

Em paredes tão ásperas,

 

Se posso, muito naturalmente,

 

Deleitar-me na maciez das nuvens,

 

De minha sapiência!

 

 

 

Um ás no volante,

 

Deve mostrar,

 

Que é incapaz de cometer barbeiragens!

 

 

 

Já chega!

 

 

 

Meus olhos, aos poucos,

 

Vão aprendendo a usufruir,

 

De horizontes que trazem menos dores.

 

 

 


 

 

 

 

 

03- TU VENS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Sim, eu sei!

 

 

 

Eu bem sei,

 

Qual é o dia em que tu vens!

 

 

 

Tu vens...

 

 

 

Quando ficas, num canto qualquer,

 

Abraçando a solidão,

 

Perguntando pro coração:

 

- Por que ficas a me maltratar assim?

 

 

 

Ah! Seu coração!

 

 

 

Amanhece angustiado, revoltado, apavorado

 

E vai aos poucos, te levando à loucura,

 

Te fazendo inventar uma história qualquer,

 

Pra no fim de tudo,

 

Você se proteger,

 

Por trás de uma desculpa!

 

 

 

Tu vens...

 

 

 

Porque sentiu as carícias,

 

De mãos tão caprichosas,

 

Tão eternas,

 

Tão dadas a ti!

 

 

 

Tu vens...

 

 

 

Não importa o dia e nem a hora!

 

 

 

Os olhos que te querem,

 

Fraquejam diante do seu sorriso,

 

Imploram a sua constante presença.

 

 

 

Sim! Tu vens!

 

 

 

Acalentar tardes,

 

Que se tornam inesquecíveis!

 

 

 

Vem pra escrever,

 

Mais um capítulo,

 

De uma marcante novela!

 

 

 


 

 

 

 

04- UM ANJO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Que bom ter te encontrado!

 

 

 

Toda essa ternura,

 

Me acompanhando assim,

 

Faz esse meu coração,

 

Respirar mais!

 

 

 

Sei que a minha alma,

 

Se sente presa,

 

Num túnel de desamor!

 

 

 

Depois de tantos golpes de maldade,

 

Minha voz se calou.

 

Desapareceram os sorrisos

 

E esse meu olhar se modificou!

 

 

 

Mas o seu encanto,

 

Com extremo cuidado,

 

Vai, pouco a pouco,

 

Me curando!

 

 

 

Agora, definitivamente:

 

Acredito em anjos!

 

 

 

São seres que dão vida,

 

À terra infértil.

 

Buscam e destroem,

 

Aquele minúsculo pedaço de espinho,

 

Que está a nos incomodar.

 

Com eles, nossos olhos

 

Voltam a ver brandura

 

E se chorarem, é de felicidade!

 

 

 

Não! Nunca me deixe!

 

 

 

Agora que eu tenho a força,

 

Da luz do amor,

 

Sei que vou me livrar pra sempre,

 

De todas as correntes,

 

De todos os calabouços

 

E de todas as iras!

 

 

 

UM ANJO:

 

UM AMOR SUBLIME!

 

 

 

 


 

 

 

 

05- DIGA-ME

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Não!

 

Do fundo do meu coração, te digo:

 

 

 

-Não acredito, que as curvas dessas estradas, tão perigosas,

 

Conseguiram te agarrar. Logo tu, que dizias ser inigualável,

 

Muito incomum e estritamente incrível. Não acredito,

 

Que também exalas, o mesmo perfume das flores,

 

Que abominas. Não acredito, que aquela estatueta de ouro,

 

Que te dei, privilegiando um carisma,

De uma alma cheia de alvura,

 

Não tem valor algum.

 

 

 

Não!

 

Não me deixe completamente abalado!

 

 

 

Diga-me,

 

Que ainda pertences

 

Ao buquê,

 

Que é digno,

 

Todos os dias,

 

De aplausos e abraços!

 

 

 

Diga-me,

 

Que das águas que tu vens,

 

Pode-se,

 

Com toda a certeza,

 

Fazer a extração,

 

Do mais puro ouro!

 

 

 

Me diz,

 

Que esse seu coração,

 

É rei,

 

Num castelo de diamantes,

 

De um país de lisura inabalável!

 

 

 

Não!

 

Não chores!

 

 

 

Depois que a praia,

 

Deixa de ser deserta,

 

Um toque de desespero

 

E a sombra da decepção,

 

São as consequências básicas,

 

Dessa vida de constantes desafios!

 

 

 

 


 

 

 

 

 

06- PENSO EM TI

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Penso em ti...

 

 

 

Nessas horas em que eu me sinto bem.

 

 

 

Nesses instantes,

 

Em que alguém se gesticula,

 

Exatamente como tu.

 

 

 

Penso em ti...

 

 

 

Quando de repente,

 

Sua voz eu ouço,

 

Assim,

 

Bem perto de mim,

 

Ainda dizendo que me ama.

 

 

 

Continuo te encontrando...

 

 

 

Nos programas de televisão,

 

Ou nas ondas de um rádio,

 

Que quase sempre,

 

Insistem em tocar aquelas canções,

 

Que lembram nós dois.

 

 

 

Penso em ti...

 

 

 

Só porque o vento,

 

Numa noite qualquer,

 

Resolve açoitar,

 

A porta dessa sala,

 

Que já sorriu com a sua presença

 

E que num canto qualquer,

 

Ainda guarda o seu perfume.

 

 

 

Paro e começo a pensar...

 

 

 

Naqueles tempos, em que a maldade,

 

Ainda não fazia parte,

 

Dos nossos scripts,

 

Ou naqueles momentos,

 

Em que tu dizias,

 

Ter a necessidade,

 

De se alimentar dos meus olhos

 

E o nosso filme,

 

Sempre tinha beijo, no fim.

 

 

 

Penso em ti.

 

Não consigo fingir,

 

Que te esqueci.

 

 

 


 

 

 

 

07- SEU SORRISO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

Seu sorriso?

 

 

 

Seu sorriso é festa,

 

Pros meus dias de abandono e tristeza.

 

 

 

Seu sorriso é paz,

 

Pras minhas horas de aflição.

 

 

 

Seu sorriso enaltece o verão.

 

Faz a primavera ter mais brilho.

 

 

 

Um semblante assim,

 

Acalma, seduz

 

E fascina.

 

 

 

Sei que tens a capacidade,

 

De se diferenciar,

 

Desses lábios que as baladas

 

E os romances,

 

Já conhecem muito bem.

 

 

 

Não!

 

Não permita que as fragrâncias,

 

Trazidas por ventos enganadores,

 

Te levem por caminhos,

 

Onde o cálice da amargura,

 

É sempre servido, por mãos cruéis

 

E cheias de desatinos.

 

 

 

Um poema só tem essência,

 

Quando é feito por alguém,

 

Que une em suas frases,

 

Sentimentos e o poder de fazer pensar.

 

 

 

Seu sorriso?

 

 

 

É um brinde à felicidade.

 

 

 

Um convite a uma viagem,

 

Onde o destino é a virtuosidade.

 

 

 

SEU SORRISO

 

É AMOR!

 

É VIDA!

 

 

 


 

 

 

 

08- SEU CORAÇÃO ME DIZ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que queres um amor,

 

Que seja diferente

 

E que te ame de verdade.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que a sua tristeza,

 

Tu andas disfarçando,

 

Com o seu lindo sorriso

 

E com as suas histórias de felicidade.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que és especial.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que quem já te tocou,

 

Não passou no seu teste

 

E por isso,

 

Não foi privilegiado,

 

Com a sua eterna companhia.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que a brisa que tu buscas,

 

Deve conter a fragrância da inteligência

 

E da boa-fé.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que para ti,

 

Mais valor tem,

 

O suor dos campos,

 

Do que as águas,

 

Derramadas nos salões.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que para ti,

 

Importante mesmo,

 

É fazer da simplicidade,

 

Um castelo de paz.

 

 

 

Seu coração me diz,

 

Que a garoa que rega o jardim da fidelidade,

 

Tem mais valor,

Que a chuva de desavenças,

Que alaga os pastos.

 

 

 


 

 

 

 

09- ESSE AMOR TÃO VERDADEIRO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

Que enxerga seu rosto,

 

Mas que valoriza,

 

Por demais da conta,

 

Seu interior.

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

Que admira, a todo o momento,

 

Suas opiniões,

 

Suas atitudes.

 

Essa maneira autêntica de ser,

 

Que só você tem.

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

Que começou com uma amizade,

 

Sem namoro,

 

Que o tempo amadureceu.

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

De sentimentos firmes e sinceros.

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

Que já fez de ti,

 

Uma pessoa mais amiga,

 

Mais digna.

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

Que nunca é egoísta.

 

 

 

Esse amor tão verdadeiro,

 

Admirado por todos

 

E abençoado por Deus,

 

Indubitavelmente é assim,

 

Amor além da vida!

 

 

 


 

 

 

 

10- QUERO SIM

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Quero sim!

 

 

 

Quero ter a sorte,

 

De sempre estar ao seu lado.

 

 

 

Quero esse seu rosto,

 

Que sempre expõe um sorriso.

 

 

 

Quero esses seus olhos,

 

Me olhando com ternura.

 

 

 

Sei que quando um coração,

 

Tem ao seu dispor,

 

O brilho da inteligência,

 

Aliado ao perfume da sedução,

 

Existe então,

 

A vontade de se entregar,

 

De se aventurar por um caminho,

 

Ainda desconhecido.

 

 

 

Quero sim!

 

 

 

Quero você brindando o amor,

 

Todos os dias da sua vida.

 

 

 

Um amor pode nascer,

 

Sem ter tido tempo,

 

De experimentar uma paixão.

 

 

 

Quero sim!

 

 

 

Uma segurança a mais,

 

Nesse seu caminhar.

 

 

 

De repente eu digo:

 

 

 

- Agora entendo,

 

O que é o AMOR!

 

 

 


 

 

 

 

11- É PAIXÃO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Eu penso em você,

 

Me vem um sentimento.

 

 

 

Eu ligo no seu número,

 

Mas você não me atende.

 

 

 

Me vejo obrigado, a te presentear,

 

Mas de repente, enfim,

 

Toca o meu telefone.

 

 

 

É você me convidando,

 

Pra ser a sua visita.

 

 

 

Eu ouço uma canção,

 

Que não me deixa bem,

 

Mas é a sua música,

 

Então eu te acompanho.

 

 

 

Eu vivo me afastando,

 

De todas aquelas pessoas,

 

Que eu já bem sei,

 

Delas,

 

Você não gosta.

 

 

 

Quando você me diz,

 

Que tem um compromisso

 

E que por alguns dias,

 

Irá se ausentar,

 

Eu aceito então,

 

As suas condições.

 

 

 

O meu visual,

 

É você quem aprova.

 

Eu gosto de uma frase,

 

Que lembra de nós dois.

 

 

 

Confio em você,

 

Mas não vou esconder,

 

Um pouco de ciúme,

 

Dentro de mim,

 

Eu guardo.

 

 

 

Se eu não estou administrando,

 

A minha euforia, com toda a certeza,

 

Estou sendo um escravo da PAIXÃO:

 

Um sentimento passageiro,

 

Baseado na ILUSÃO.

 

 

 

 


 

 

 

 

12- HISTÓRIA DE UMA VIDA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Você me diz então,

 

Que o seu amor é meu.

 

Que exatamente agora,

 

Seu corpo te domina.

 

 

 

Já me acostumei,

 

A ofertar carícias,

 

Pra esse coração,

 

Que sempre pede mais beijo.

 

 

 

Eu sei que de repente,

 

Se afastarás de mim

 

E outro alguém enfim,

 

Terá o seu calor.

 

 

 

Quando um coração,

 

Não tem juízo algum,

 

O brilho da história da sua vida,

 

É feito de mentira e fingimento.

 

 

 

Quando de repente,

 

A saudade me apertar,

 

Eu tenho o seu número,

 

Vou ligar pra você.

 

 

 

Mesmo tendo um novo amor,

 

Meus braços fazem falta,

 

Pra esse coração que diz:

 

- Me espera no fim dessa semana!

 

 

 

Mais uma vez então,

 

Eu vou te receber.

 

Recebo os seus presentes.

 

Te deixo mais feliz.

 

 

 

Esse amor que me alimenta,

 

Pode me fazer sofrer,

 

Mas se depender de mim,

 

Vai continuar assim:

 

Alguém é o seu dono,

 

Mas às vezes, você me pertence.

 

 

 

A HISTÓRIA DESSA VIDA:

 

UMA HISTÓRIA COMUM!

 

 

 


 

 

 

 

13- O QUE É QUE EU FAÇO?

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

O que é que eu faço,

 

Se eu sei que os seus olhos,

 

Teimam em me seguir,

 

Mas nunca me dizem nada?

 

 

 

O que é que eu faço,

 

Se quando olho pra você,

 

Vejo um estranho sorriso?

 

 

 

O que é que eu faço,

 

Se você não me envia sinais?

 

 

 

Mas posso presumir,

 

Que encontraste em mim,

 

Uma essência de valor.

 

Algo que te faz tão bem.

 

 

 

De repente,

 

Essa é a sua pergunta:

 

- Como podes viver assim,

 

Sem alimentar esse seu corpo,

 

Com os sabores dessas bocas,

 

Tão desejadas?

 

 

 

Posso presumir,

 

Que certas palavras que eu disse,

 

Mexeram com a sua imaginação.

 

Sendo assim,

 

Aflorou em ti,

 

A vontade de me conhecer melhor.

 

 

 

Assim te digo:

 

- Mais vale a loucura, que guarda sinceridade,

 

Do que a timidez, que esconde falsidade.

 

 

 

Se a ousadia faz a diferença,

 

Numa outra oportunidade,

 

Espero encontrar em ti,

 

O caminho para a FELICIDADE!

 

 

 


 

 

 

 

 

14- NOSSO AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Entre nós:

 

 

 

Um amor inabalável,

 

Que a toda dificuldade, resiste.

 

Amor que vai,

 

Muito além do romantismo e do erotismo.

 

 

 

Amor que abandona,

 

As coisas fúteis e pequenas.

 

Que se preocupa com os sentimentos.

 

 

 

Esse amor que nos louva,

 

Com pétalas de rosas,

 

Já deixou pelos bosques,

 

Frases e corações.

 

 

 

Nas manhãs: Tantos beijos.

 

Nossas tardes: Mais abraços.

 

Noites de muitos desejos,

 

Lençóis e travesseiros.

 

 

 

Mais um beijo na chuva,

 

Num bar ou no cinema.

 

 

 

Uma taça.

 

Um champanhe.

 

Você diz, afinal:

 

- Um brinde ao nosso amor!

 

 

 

Somos nós a poesia,

 

Que encanta e seduz.

 

Somos nós o exemplo,

 

Do verdadeiro amor.

 

 

 

Seu calor me aquece.

 

Minhas mãos: Seu abrigo.

 

 

 

Hoje nós nos amamos.

 

Amanhã: Outra vez nós dois.

 

Eu te digo: - Eu te amo!

 

Você diz: - Eu não posso te perder!

 

Já podemos dizer,

Que esse amor entre nós,

Nunca vai se acabar.

 

 

 


 

 

 

 

 

15- PAIXÕES

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Você foi paixão...

 

Tão perigosa!

 

Quase violenta!

 

 

 

Paixão proibida!

 

Uma louca paixão!

 

 

 

Tristeza de uma paixão!

 

 

 

Mas agora nós somos,

 

Assim tão insensatos,

 

Quando nos olhamos!

 

Quando a gente se toca!

 

 

 

Essa maravilha de paixão:

 

Mundo sem traições!

 

 

 

Tu me amas!

 

Eu te amo!

 

 

 

Tudo é harmonia,

 

Pois vivemos sem brigas!

 

Sempre estamos felizes!

 

 

 

Esse amor que me cuida!

 

Esse amor que eu venero!

 

 

 

Esse amor que me liga,

 

Pra dizer bem baixinho,

 

Uma frase de amor!

 

 

 

Um amor tão perfeito!

 

 

 

Paixões são vendavais,

 

Que de repente, começam.

 

Nos cegam.

 

Nos levam por um caminho,

 

Que começa com o amor,

 

Mas termina na dor.

 

 

 


 

 

 

 

16- TU PROCURAS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Dizem que tu procuras,

 

Alguém que seja assim:

 

Espelho da beleza,

 

Amável e inteligente.

 

 

 

Deve valorizar esse lado sensível,

 

Que existe em todo relacionamento.

 

 

 

Deve dizer palavras de carinho

 

E te surpreender.

 

 

 

Você diz bem assim:

 

- Amor não tem explicação!

 

 

 

Diz adorar as flores.

 

Gosta da gentileza.

 

 

 

Eu sei que na sua vida,

 

Existem certos dias,

 

Que esse seu corpo pede beijos,

 

Abraços, cafunés e toques.

 

 

 

Precisas de alguém,

 

Pra ser seu protetor.

 

 

 

Alguém que ouça,

 

O que você tem pra dizer.

 

 

 

Você pede alguém!

 

 

 

Alguém que te enalteça.

 

 

 

Alguém que te suporte,

 

Nessas horas difíceis do seu eu.

 

 

 

Alguém que realmente,

 

TE AME!

 

 

 


 

 

 

 

17- NÃO FINJAS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Não!

 

Não finjas!

 

 

 

Eu já sei:

 

Esse desejo que sentes por mim,

 

Tira toda a sua concentração.

 

 

 

Você tenta fingir,

 

Que pra ti nada sou,

 

Mas o seu olhar brilha,

 

Por demais da conta,

 

Quando você me vê

 

E essas suas mãos,

 

Começam a tocar os seus cabelos.

 

 

 

Não consegues tu,

 

Mudar a sua direção,

 

Porque o que realmente queres,

 

É vir ao meu encontro.

 

 

 

O sentimento de vazio,

 

Se apossa de ti

 

E da sua cabeça,

 

Eu não saio.

 

 

 

Seu coração acelerado,

 

Não te deixa dormir.

 

 

 

Mais uma vez,

 

O amor me presenteia,

 

Com a cor da doçura, do romantismo,

 

Da elegância, da paixão, da conquista e do requinte.

 

 

 

E então eu te ouço,

 

Porque também preciso da sua atenção.

 

 

 

Tu és a flor,

 

Onde o amor,

 

Brilha mais que os espinhos!

 

 

 

Trago comigo,

 

O coração que te acalma,

 

Que te faz sorrir

 

E que seca essa sua boca.

 

 

 


 

 

 

 

18- A SUA TRISTEZA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Assim com esses seus olhos,

 

És tu a sedução.

 

Assim com esse sorriso,

 

O mundo tem mais cor.

 

 

 

Qualquer instante ao seu lado,

 

É de paz e de alegria.

 

Você diz por aí,

 

Que não se sente triste,

 

Mas no meu caminhar,

 

Sou eu o especialista,

 

Que enfim já descobriu,

 

O que te faz sofrer.

 

 

 

Com toda a certeza,

 

A tristeza em você,

 

Existe sim,

 

Porque desejas alguém,

 

Cujos beijos,

 

Jamais poderão ser seus.

 

 

 

Desejas alguém que diz coisas,

 

Que mexem com esse seu coração.

 

 

 

Desejas alguém,

 

Que da sua cabeça,

 

Não sai.

 

 

 

Desejas alguém que dá vida,

 

Ao seu viver.

 

 

 

Tu sofres,

 

Porque carregas contigo,

 

Um coração que se apaixonou,

 

Por quem não devia.

 

 

 

Tu sofres ainda mais,

 

Se de repente uma canção disser:

 

- EU SEMPRE VOU TE AMAR!

 

 

 


 

 

 

 

19- NOSSAS FORMAS DE AMAR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Amor?

 

Talvez romântico, de muita paixão!

 

Talvez de ciúme, um pouco possessivo!

 

 

 

Confio nesse amor,

 

Que tem essa forma inteligente de amar!

 

 

 

Amor sem emoções passageiras!

 

 

 

Esse amor?

 

 

 

Não!

 

Não é um amor frágil!

 

 

 

Se me agarro a esse olhar que me aquece,

 

Me esqueço.

 

Me dou por inteiro.

 

 

 

Um coração:

 

Luz do amanhecer!

 

Encanto de todo fim de tarde!

 

Noite sempre estrelada!

 

 

 

Esse querer,

 

Que já me faz sorrir,

 

Por demais da conta!

 

 

 

Uma presença,

 

Que agora

 

É muito esperada!

 

 

 

Por esse amor:

 

Todas as formas de amar!

 

 

 

Meu amor tem um sorriso que seduz!

 

Esse amor enlouquece!

 

Amor que domina!

 

 

 

Sinto a paz desse amor!

 

 

 

Esse amor é tudo!

 

 

 

 


 

 

 

 

20- URGENTEMENTE

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Urgentemente,

 

Eu quero ter pra mim,

 

Esse sorriso que encanta,

 

Seu charme,

 

Sua luz!

 

 

 

Urgentemente,

 

Preciso ouvir de ti,

 

Essas frases de amor,

 

Que um dia,

 

Pudeste me dizer!

 

 

 

Urgentemente,

 

Procuro ao meu redor,

 

Algo que seja enfim,

 

Um pouco de você!

 

 

 

No seu jardim,

 

Eu sei, jamais pode faltar,

 

A rosa que é vermelha,

 

Amor intenso,

 

Paixão!

 

 

 

Urgentemente,

 

Preciso dessas mãos,

 

Que são tão sedutoras,

 

Tão luxuosas!

 

 

 

Por ironia do destino,

 

O vento que agora,

 

Bate em minha porta,

 

Me trouxe um bilhete,

 

De alguém dizendo assim:

 

 

 

“– Eu sempre vou acreditar, nesse amor eterno.

 

Amor à primeira vista. Ninguém me disse que o amor existe.

 

Posso sentir ele aqui, no meu coração!”

 

 

 


 

 

 

 

21- MAIS AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Amor?

 

Infantil, que de repente, fica de mal!

 

Amor?

 

Amor que cresce, superando todos os obstáculos!

 

Amor?

 

Egoísta!

 

Amor?

 

Secreto!

 

 

 

Ah!

 

Amor que não se fortaleceu,

 

Por falta de tempo!

 

 

 

Amor?

 

Não sei dizer se é incerto,

 

Ou se é amor de almas gêmeas!

 

 

 

Amor que sufoca ou confunde!

 

 

 

Quando FICAR é AMOR!

 

 

 

Amor?

 

Amor verdadeiro:

 

Intenso, sem preconceito,

 

Sem interesse,

 

Que dura pra sempre!

 

 

 

Amor?

 

Não era amor!

 

De repente:

 

Um beijo!

 

Um adeus!

 

 

 

Amor?

 

Às vezes tão instintivo!

 

 

 

Amor de amizade:

 

Amor tão puro!

 

 

 


 

 

 

 

22- UM CORAÇÃO GUARDADO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

 

 

Um coração guardado!

 

Coração que tem medo de se arriscar!

 

 

 

Cadê a ousadia?

 

 

 

Diga adeus às incertezas!

 

 

 

Sei que as suas atitudes,

 

Camuflam inseguranças!

 

 

 

Quem tu queres,

 

Tem um jeito assim,

 

Que te conquista!

 

Que te deixa feliz!

 

 

 

Onde está aquele olhar otimista?

 

 

 

As flores criaram asas

 

E sempre vão estar por aí,

 

Esbanjando graça e magia!

 

 

 

Cuidado com as ilusões,

 

Pois elas sempre trazem frustrações!

 

 

 

De repente,

 

Há um tesouro escondido,

 

Num quintal abandonado!

 

 

 

Não seja refém dos seus medos!

 

 

 

UM CORAÇÃO GUARDADO,

 

Além de aceitar medos,

 

Deve investir na coragem para amar!

 

 

 


 

 

 

 

23- ARMAS DA SEDUÇÃO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Você:

 

 

 

Um doce sabor!

 

Nessas trocas de olhares:

 

Sorriso atraente!

 

 

 

Aroma sensual!

 

Mistério que fascina!

 

 

 

Brilho que deixa saudade!

 

 

 

Ah!

 

Nesse cabelo:

 

Outro toque sutil!

 

 

 

Tu és

 

Desejo e inteligência!

 

 

 

Tristeza?

 

Melancolia?

 

Pra que?

 

 

 

Tens tu,

 

AS ARMAS DA SEDUÇÃO

 

E eu bem sei:

 

Diante de ti,

 

A fera mais brava,

 

Imediatamente se apaixona!

 

 

 


 

 

 

 

24- NA NOSSA HISTÓRIA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Na nossa história,

 

Os poemas escritos nas lousas escolares,

 

Foram “coisas” comuns!

 

 

 

Nessa história,

 

Brindamos as madrugadas aos beijos!

 

 

 

Por várias vezes,

 

Presenciamos o pôr do sol,

 

Abraçados

 

E nas noites estreladas,

 

Ousamos imaginar,

 

Um planeta só pra nós!

 

 

 

Essa história é um presente divino,

 

Quem tem a glória do amor,

 

Beijos marcantes

 

E sorrisos apaixonados!

 

 

 

História que tem a marca da felicidade,

 

A tatuagem da harmonia

 

E o prazer que se tem,

 

Proveniente desse viver bem!

 

 

 

Uma história importante!

 

Um amor à primeira vista,

 

Com regras ditadas pelo destino,

 

Que vão deixando pra trás,

 

Um rastro de paz e ternura!

 

 

 

Somos seres privilegiados,

 

Porque vivemos um romance de sucesso!

 

 

 

Somos exemplo,

 

Pros escritores da ficção!

 

 

 

Nossa história

 

É a história,

 

De um AMOR VERDADEIRO!

 

 

 


 

 

 

 

25- ADMIRO-TE

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Sim!

 

Admiro-te!

 

 

 

Porque tu és mistério,

 

Pureza, inocência e amor eterno!

 

 

 

Admiro-te!

 

 

 

Porque toda a minha tristeza,

Consegues tu,

Sempre afastar!

 

 

 

 

 

Consegues tu,

 

Sempre me acalmar!

 

 

 

Admiro-te!

 

 

 

Porque o dom de ultrapassar as dificuldades,

 

Tu trazes contigo!

 

 

 

Porque tu és alegria,

 

Energia e amor nobre!

 

 

 

Porque tu és distinção

 

E esplendor!

 

 

 

Sim!

 

Sempre vou te admirar!

 

 

 

Porque carregas contigo,

 

Uma sensibilidade incomum!

 

A entrega amorosa!

 

 

 

Realmente,

 

Tu és incomparável!

 

 

 

Além disso,

 

Tens tu a beleza irresistível!

 

 

 

Admiro-te

 

E com toda a certeza,

 

Se agora eu morrer,

 

Vou continuar te admirando!

 

 

 


 

 

 

 

 

26- NOITE DE AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

 

 

LOVE IN THIS CLUB!

 

Que venha o amor!

 

 

 

SEX IS ON FIRE!

 

Sabor de pimenta!

 

 

 

ONE IN A MILLION!

 

Tão irresistível!

 

 

 

SEXUAL HEALING!

 

TOO CLOSE!

 

 

 

WICKED GAME!

 

Tão sensual!

 

 

 

WHAT GOES AROUND

 

COMES AROUND!

 

 

 

CRASH INTO ME!

 

Com algo bom,

 

Lá do passado!

 

 

 

I'M GOIN' DOWN!

 

Num clima quente!

 

 

 

CRIMINAL!

 

Tão provocante!

 

 

 

Palavras de amor,

 

Escondidas entre rosas,

 

Tão sedutoras!

 

 

 

Um perfume que fica,

 

Para sempre guardado,

 

Na lembrança de alguém,

 

Que jamais esquecerá,

 

Essa NOITE DE AMOR!

 

 

 


 

 

 

 

27- PRA VOCÊ, QUE É AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Meu amor?

 

Ah! Esse amor...

 

 

 

Tem olhos cor de céu!

 

Lábios de mel!

 

Cabelos chocolate!

 

 

 

Um corpo dourado,

 

Que é puro pecado!

 

 

 

Esse amor é sedução!

 

 

 

Meu amor?

 

 

 

É o sol das manhãs nubladas,

 

O perfume da primavera,

 

O arco-íris de todo fim de tarde

 

E a estrela mais brilhante,

 

De todas as noites!

 

 

 

Esse amor?

 

Quando me vê:

 

Me beija!

 

Me abraça!

 

 

 

Olha pra mim,

 

Sempre assim,

 

De um jeito bem carinhoso!

 

 

 

Sorrindo me diz,

 

Que escreveu só pra mim,

 

Uma carta de amor!

 

 

 

Um amor assim,

 

Deixa a vida mais colorida!

 

Faz a tristeza dar lugar à alegria!

 

Troca a vontade de ir embora,

 

Pelo prazer de ficar!

 

Diz adeus à solidão

 

E traz a paz,

 

Pra qualquer coração!

 

 

 


 

 

 

 

28- E DE REPENTE...

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Não!

 

Não encontro saída!

 

Não sei!

 

Definitivamente,

 

Não sei como tirar você da minha mente!

 

 

 

O ar que eu respiro, tem o seu perfume!

 

As bocas que me beijam,

 

Não me arrepiam!

 

Se os meus olhos se perdem,

 

Só tenho paz,

 

No brilho do seu olhar!

 

Minhas mãos ficam trêmulas,

 

Se estou diante de ti!

 

 

 

O meu coração?

 

Que dó!

 

Sofre,

 

Por causa da sua ausência!

 

Implora a sua atenção!

 

Sobrevive,

 

Porque, às vezes,

 

É iluminado pelo seu sorriso!

 

 

 

E de repente,

 

Eu acordo numa dessas madrugadas,

 

De geada dura.

 

Faço de conta,

 

Que os seus cabelos,

 

Por mim,

 

Estão sendo alisados

 

E finjo que você,

 

Assim me diz:

 

- Somos personagens,

 

Dessa história de amor,

 

Tão verdadeira,

 

Tão cheia de graça,

 

Abençoada por Deus

 

E admirada pelo universo.

 

Nos momentos em que estamos,

 

Falando pra alguém,

 

Das coisas que acontecem,

 

Entre nós,

 

Dizemos que os nossos corações,

 

São as testemunhas de um AMOR ETERNO!

 

 

 

 


 

 

 

 

 

29- VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Você?

 

Anda por aí,

 

Sempre exibindo um sorriso,

 

Muito atraente,

 

Tão cheio de vida,

 

Às vezes, colorido!

 

 

 

Você?

 

Sempre diz que o amor,

 

É aquela sementinha,

 

Que precisa ser regada,

 

Pra que cresça a árvore,

 

Que bons frutos,

 

Produz!

 

Que expõe belas flores,

 

De perfume sempre cativante!

 

 

 

Você?

 

Gosta da poesia,

 

Que vem do seu corpo,

 

Nessa dança que te emociona,

 

Te faz mais feliz

 

E te leva ao delírio!

 

 

 

Você?

 

Se alguém pergunta:

 

- Como defines,

 

A tua essência?

 

 

 

Ah!

 

Tão fugaz,

 

Sei que tu irás responder:

 

- Sou uma mistura de anêmona,

 

Camélia rosada e jasmim!

 

 

 

Você pra mim,

 

É algo bom do meu passado!

 

É alegria sentimental,

 

O tempo inteiro!

 

 

 

Às vezes,

 

Diz ser paixão!

 

 

 

Às vezes,

 

É só solidão!

 

 

 


 

 

 

 

30- ESSA BOCA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Essa boca?

 

Palpita,

 

Junto com um coração travesso!

 

 

 

Essa boca?

 

Já tocou os lábios,

 

De amantes tão desprovidos,

 

De sinceridade!

 

 

 

Essa boca?

 

Fez os espelhos testemunharem,

 

Romances e contradições!

 

 

 

Essa boca?

 

Já despertou paixões adormecidas!

 

 

 

Essa boca?

 

Disse até logo,

 

Mas sua intenção,

 

Era dizer adeus!

 

 

 

Essa boca?

 

Tentou um beijo direto,

 

Mas apenas ganhou,

 

Um beijo distraído!

 

 

 

Essa boca?

 

Se desesperou,

 

Quando soube que foi traída,

 

Por um beijo de lado!

 

 

 

Essa boca?

 

 

 

Ah! Essa boca disse:

 

- Eu juro que te amo!

 

E em menos de um minuto,

 

Foi tocada por uma lágrima de desamor!

 

 

 

Essa boca?

 

Ficou na lembrança,

 

De alguém que lutou por um beijo viajante,

 

Mas que apenas ganhou,

 

Um beijo de amigo!

 

 

 


 

 

 

 

 

31- COM VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Com você...

 

Um namoro perfeito,

 

Com intenção de namoro ímã!

 

 

 

Com você...

 

Namoro possessivo,

 

Pra quê?

 

Melhor mesmo,

 

É namoro apaixonado!

 

 

 

Pra você,

 

Namoro ausente,

 

É vida de monotonia!

 

 

 

Você?

 

Eu sei!

 

Um namoro obcecado,

 

Foi o seu martírio!

 

 

 

Dizem os experientes:

 

- Quem vive um namoro vingativo,

 

Desfila pelo prazer,

 

Que as picuinhas oferecem!

 

 

 

Com você...

 

O namoro virtual,

 

Foi o princípio de tudo!

 

 

 

Já faz parte da nossa rotina,

 

Essa prática de namoro festeiro!

 

 

 

Esse namoro tem gosto de parceria,

 

Tem jeito de namoro caseiro

 

E não aceita interesses financeiros!

 

 

 

Namoro?

 

Pessimista ou traiçoeiro,

 

Nem pensar!

 

 

 

Um namoro bom,

 

Abandona o mau humor,

 

Diz adeus à irritação

 

E à displicência!

 

 

 

Um namoro bom,

 

Começa com uma boa amizade!

 

 

 


 

 

 

 

32- NOSSAS LÁGRIMAS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Em ti:

 

Uma lágrima reprimida.

 

Querias tu dizer:

 

- Eu te amo!

 

Mas as palavras,

 

Presas em sua garganta,

 

Permaneceram

 

E tu?

 

Tu choraste.

 

 

 

Um dia,

 

Eu me lembro,

 

Quando,

 

Com lágrimas de medo,

 

Você disse:

 

- Não sei o que fazer.

 

Sem você,

 

Me vem,

 

De repente,

 

A lágrima da solidão.

 

 

 

Lágrimas de vergonha,

 

Rolaram no meu rosto,

 

Quando eu disse:

 

- Meu coração tem a estranha mania,

 

De se deliciar com alguns momentos de ternura,

 

Mas é como uma estrela, que não permite ser tocada.

 

 

 

Hoje?

 

Hoje me resumo em lágrimas.

 

 

 

Com lágrimas de tristeza,

 

Desejo, ardentemente,

 

Que,

 

Se rolarem lágrimas na sua face,

 

Que sejam lágrimas de felicidade,

 

Porque,

 

Até mesmo,

 

Lágrimas de raiva,

 

Marcaram a nossa história.

 

 

 

Lágrimas, às vezes,

 

São inevitáveis.

 

 

 


 

 

 

 

33- EU JÁ TE CONHEÇO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

 

 

Em seus pensamentos,

 

Você sempre escolhe,

 

Essas palavras certas,

 

Tão belas,

 

Que eu ouço,

 

Dos seus lábios provocantes.

 

 

 

Elogios?

 

Sem eles,

 

Sei que não és,

 

Realmente feliz!

 

 

 

Poucos são

 

Aqueles que te atraem!

 

 

 

Amizades?

 

Algumas,

 

Pra você,

 

São desinteressantes!

 

 

 

Alguém,

 

Pra sorrir ao seu lado,

 

Numa rua qualquer,

 

Dessa cidade,

 

Não precisa ser tão especial,

 

Mas tem que ter em suas veias,

 

Um sangue aventureiro!

 

 

 

Palavras?

 

Não bastam!

 

 

 

Esse amor que acontece,

 

É movido por gestos, atitudes

 

E iniciativas!

 

 

 

Assim tu dizes:

 

 

 

- O amor que me entende,

 

Está dentro de mim,

 

Lendo os meus pensamentos.

 

Sabe dos meus desejos.

 

Aceita as minhas manias.

 

 

 


 

 

 

 

 

34- PAIXÃO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

É tão louca essa paixão,

 

Que faz você dizer:

 

- Faça o que quiser de mim!

 

 

 

Paixão tão insensata!

 

Perigosa!

 

Cheia de beijos selvagens,

 

Que diz adeus à tristeza

 

E enaltece os desejos!

 

 

 

Maravilha de paixão!

 

Rara paixão!

 

 

 

Acariciada pela harmonia,

 

Nunca dá lugar às brigas,

 

Só aceita amor!

 

 

 

Não!

 

Não é paixão bandida!

 

 

 

Começou assim,

 

Com essa química imediata,

 

Mas pode se tornar,

 

Paixão obsessiva!

 

 

 

Amor doentio!

 

 

 

 


 

 

 

 

 

35- PEDES AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Pedes amor!

 

 

 

Esse charme diz tudo!

 

Seu olhar não me engana!

 

 

 

Seu suor é desejo ardente!

 

 

 

Tu és sim,

 

Pura sensualidade!

 

 

 

E de repente:

 

Um suspiro!

 

Um toque nesses seus cabelos!

 

 

 

Ah!

 

Essas mãos inquietas,

 

Pedem beijos apaixonados!

 

 

 

Você ri de um sol,

 

Que te queima no verão!

 

 

 

Você ri de uma lua,

 

Cheia de emoção!

 

 

 

Sei que agora tu és,

 

Uma doce paixão,

 

Que busca um amor,

 

De qualquer estação!

 

Amor de coração!

 

 

 


 

 

 

 

36- NESTE LUGAR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Neste lugar,

 

Quando uma paixão me dominou,

 

Todo sol me fez bem!

 

Amei todas as luas!

 

Sorri de todas as coisas!

 

 

 

Neste lugar,

 

Um perfume me seduziu!

 

Num sorriso, dei um beijo!

 

Abriguei em meus braços, a felicidade!

 

 

 

Neste lugar,

 

O amor,

 

Só as tardes de garoa,

 

Podem testemunhar!

 

 

 

Neste lugar,

 

Me deliciei com olhares!

 

Segredos foram confessados!

 

Poemas foram escritos!

 

 

 

Neste lugar,

 

Eu ouvi:

 

- Tenho certeza absoluta,

 

Que eu não saio do seu pensamento,

 

Nem por um instante!

 

 

 

Neste lugar,

 

Eu disse:

 

- Que bom, que o brilho da ternura,

 

Tirou de mim o escuro da solidão!

 

 

 

Neste lugar,

 

As palavras foram ditas,

 

Através das rosas!

 

 

 

Aqui,

 

Neste lugar,

 

Entendi, que amar,

 

É necessidade de todo coração!

 

 

 

E agora,

 

Tristeza e fúria,

 

Invadiram este lugar!

 

 

 


 

 

 

 

37- AMOR EM EXCESSO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Você?

 

 

 

Você é amor demais!

 

Muito amor!

 

 

 

Amor que passa da conta!

 

Amor em excesso!

 

 

 

Você?

 

 

 

Você é esse alguém,

 

Que de repente,

 

Numa noite qualquer,

 

Aparece pra me dizer,

 

Que os meus agrados,

 

São extremamente importantes!

 

 

 

Você?

 

Eu já sei!

 

Você não quer que eu sofra,

Com a sua falta!

 

 

 

 

 

Você diz:

 

- Por você, até a minha vida, eu abandono!

 

 

 

Você é

 

Amor, que não impõe limites!

 

 

 

Amor que agrada a toda hora!

 

 

 

Amor que aceita loucuras!

 

 

 

Você?

 

Você é o meu querer,

 

Que não merece sofrer!

 

 

 


 

 

 

 

38- SUA ALEGRIA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

Sua alegria,

É a luz do sol,

Em minha vida!

 

E de repente,

Me vem essa louca vontade,

De descobrir os seus segredos.

 

Com você,

Vou ser,

Com toda certeza,

Sinônimo de relacionamento sério.

 

O brilho da pureza,

Está explícito,

Nesse seu rosto angelical.

 

O sangue que corre em suas veias,

Tem a essência do amor verdadeiro!

 

Com você,

Até as coisas fúteis,

Tornam-se primordiais!

 

Você é alguém que se ama

E sabe o que quer!

 

Em seus braços,

Seu bebê,

Eu serei!

 

Quero ter o dom,

De captar os seus sinais!

 

És tu,

Prazer convencional!

 

 

 


 

 

 

 

 

39- QUE BOM QUE EU TE ENCONTREI

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Que bom que eu te encontrei!

 

O tempo vai passando e você nunca perde,

 

Esse seu jeito engraçado e divertido de ser.

 

Bem mais atraente,

 

Do que antes,

 

Sei que agora, tu estás!

 

 

 

Seu coração?

 

Fechou portas e janelas,

 

Pra alguém,

 

Que muito implorou,

 

O seu amor.

 

 

 

Seu coração?

 

Já se iludiu.

 

Já chorou.

 

Foi feliz com algumas loucuras.

 

Foi vítima de um ciúme.

 

 

 

Seu coração?

 

Pede surpresas,

 

Sem pedir carinho.

 

Gosta da criatividade,

 

Aliada à maturidade.

 

 

 

Sei que és assim,

 

Essa pessoa

 

Tão indescritível,

 

Sempre merecedora

 

Das minhas estimas!

 

 

 

Que bom que eu te encontrei!

 

Agora você ouve

 

“EU TE AMO”,

 

De alguém que te consola,

 

Sempre tu choras,

 

Ao lembrar-se do seu passado!

 

 

 

Que bom que eu te encontrei,

 

Assim, com você esbanjando toda essa felicidade!

 

 

 


 

 

 

 

40- E SE DE REPENTE...

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

E se de repente,

 

Eu disser:

 

- Você agora,

 

É a paz da minha mente?

 

 

 

E se de repente,

 

Eu achar,

 

Que todas as noites,

 

Foram feitas só pra nós?

 

 

 

E se de repente,

 

Eu achar,

 

Que por sua culpa, agora,

 

Todas as tardes,

 

São tardes de primavera?

 

 

 

E se de repente,

 

Eu achar,

 

Que por sua culpa, agora,

 

Todas as manhãs,

 

São de verão e amor?

 

 

 

E se repente,

 

Eu disser:

 

- Neste exato momento,

 

Sinto o seu abraço?

 

 

 

E se de repente,

 

Eu disser:

 

- O seu perfume,

 

Ainda não saiu de mim?

 

 

 

E se de repente,

 

Eu disser,

 

Que em certos momentos do meu dia,

 

Ouço a sua voz me dizer:

 

- Será que pensas em mim,

 

O quanto eu penso em ti?

 

 

 

E se de repente,

 

A gente,

 

Outra vez se encontrar?

 

 

 

E se de repente...

 

 

 


 

 

 

 

41- MEU PECADO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Foste tu,

 

Meu pecado,

 

De beijo molhado,

 

Olhar assanhado

 

E corpo quente de desejo!

 

 

 

Meu pecado de paz.

 

Inesquecível momento,

 

De um pôr do sol,

 

De junho,

 

Da tarde,

 

Em que as rosas,

 

Esbanjavam sorrisos,

 

Inspiravam canções!

 

 

 

Foste tu,

 

Meu pecado,

 

Gosto de flamboyant,

 

Toque de morango,

 

Aroma de framboesa!

 

 

 

Meu pecado,

 

Escreve,

 

Certas coisas que mexem,

 

Com qualquer coração!

 

 

 

Meu pecado foi a força,

 

De uma maravilhosa paixão,

 

Que chegou de repente,

 

Que pouco durou

 

E se eternizou!

 

 

 

Meu pecado?

 

Uma doce ideia!

 

O sorriso que anima!

 

A presa mais fácil,

 

Desse predador solitário!

 

 

 

Meu pecado,

 

Me quis!

 

Me adorou

 

E jamais, se esquecerá de mim!

 

 

 

Meu pecado?

 

Viveu um grande amor!

 

 

 


 

 

 

 

42- NÃO DEIXE QUE O DIA TERMINE

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

 

 

Não deixe que o dia termine e eu fique,

 

Sem o seu abraço.

 

Sem o seu olhar,

 

Que tanto me entende.

 

Sem ver, por mais uma vez,

 

Seu sorriso contagiante.

 

Sem escutar a sua voz tão doce.

 

 

 

Não deixe que o dia termine e de repente,

 

Eu não sinta o seu perfume.

 

 

 

Pra que esse dia termine bem,

 

Sua presença é indispensável!

 

Seu carisma é fundamental!

 

 

 

Não deixe que o dia termine e eu fique,

 

Sem tocar nos seus cabelos.

 

Sem sentir a maciez da sua pele.

 

 

 

Diz pra mim, que hoje,

 

Algo que chamou a sua atenção,

 

Fez você lembrar de mim.

 

 

 

Diz pra mim,

 

Que sem demora,

 

Tu vens,

 

Pra agasalhar esse meu coração sonhador.

 

Pra mais uma vez, me fazer feliz!

 

 

 

Se por motivo de força maior,

 

Não puderes vir,

 

Diga-me,

 

Que antes desse dia terminar,

 

Aqui receberei uma surpresa,

 

Que tu me enviarás.

 

 

 

Não!

 

Não deixe que o dia termine

 

E a loucura venha,

 

Pra se apossar de mim.

 

 

 

Não deixe que o dia termine

 

E eu seja só tristeza.

 

 

 


 

 

 

 

 

43- ÀS VEZES TU ME QUERES

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Do meu sorriso,

 

Tu precisas.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Certas coisas que eu digo,

 

São importantes para ti.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Seu corpo sente falta de carinho.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Falta em ti,

 

A disposição,

 

Que em mim,

 

Habita.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

No seu dia,

 

Um toque de romantismo,

 

Não pode faltar.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Do meu perfume,

 

Tu sentes falta.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Trago comigo,

 

O dom de ser tão verdadeiro.

 

 

 

Às vezes tu me queres,

 

Porque, de repente,

 

Bem sabes tu,

 

Que o sangue que corre,

 

Nessas minhas veias,

 

Tem a essência da fidelidade.

 

 

 

Às vezes tu me queres.

 

Às vezes sou abandonado por ti.

 

 

 


 

 

 

 

44- SINCERAMENTE

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Sinceramente, te digo:

 

- Tu és especial!

 

Esbanja simpatia e é muito sensual!

 

 

 

No seu olhar eu vejo,

 

Um brilho diferente!

 

 

 

Quero ver você sorrindo,

 

Assim, sempre pra mim!

 

 

 

Pra você,

 

Quero ser sinônimo de espontaneidade!

 

 

 

Meus elogios, pra você?

 

Da boca pra fora, não são!

 

 

 

Já aprendi que a sua companhia,

 

Pra mim é indispensável!

 

 

 

Adoro ouvir essas frases inteligentes,

 

Que você me diz,

 

Assim, tão de repente!

 

 

 

Sinceramente, te digo:

 

As palavras mais bonitas,

 

Desse poema, a você,

 

Eu dedico!

 

 

 

Com toda certeza,

 

Por você,

 

Deixo o meu lado atrevido,

 

Vir à tona!

 

 

 

Você?

 

Pra mim,

 

Você é sinônimo de beleza extraordinária!

 

Você é desejo!

 

 

 

A joia rara, que de repente,

 

Surgiu no meu caminho!

 

 

 

Sinceramente:

 

Amo tudo em você!

 

 

 


 

 

 

 

 

45- VOCÊ EM MINHA VIDA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Se estou na solidão,

 

Seus lábios eu procuro.

 

Às vezes sinto até,

 

Que tu estás aqui.

 

 

 

Não sei porque que eu fui,

 

Me apaixonar assim.

 

Em nada me concentro.

 

Só penso em você.

 

 

 

Já tentei acreditar,

 

Que é tudo ilusão.

 

Que você quis apenas,

 

Fazer esse meu pobre coração,

 

De bobo.

 

 

 

E de repente vem no vento,

 

O seu perfume

 

E outra vez, então,

 

Me ponho a chorar.

 

 

 

No rádio

 

Uma canção,

 

Me faz lembrar você,

 

Porque

 

Num certo instante,

 

A frase

 

“Quero ser pra você, uma boa lembrança”,

 

Dita pelo artista,

 

É a mesma,

 

Que num dia de outono,

 

Dos seus lábios eu ouvi.

 

 

 

Se estou na multidão,

 

Procuro por você

 

E às vezes penso até,

 

Que por mim,

 

Tu também,

 

Estás a procurar.

 

 

 

Não sei porque que eu,

 

De repente acreditei,

 

Que ter você,

 

Sempre aqui do meu lado,

 

É apostar em dor e sofrimento.

 

 

 Mas sei que me enganei

E agora,

 

O que fazer?

 

 

 

Você em minha vida,

 

É felicidade!

 

 

 

É amor verdadeiro!

 

 

 

Desesperadamente

 

Então,

 

Eu busco a solução,

 

Que de uma vez por todas,

 

Fará com que eu,

 

Nunca mais seja tão triste.

 

 

 


 

 

 

 

46- COM VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

 

 

Com você, faço contato visual.

 

Esse olhar firme e decidido,

 

É sinônimo de confiança e tranquilidade.

 

 

 

Pra você, sou alegria.

 

 

 

Quem me entediou

 

E me deixou incapaz de se divertir,

 

Já esqueci.

 

 

 

Minhas mãos?

 

Pra você,

 

Elas são especiais!

 

 

 

Você?

 

Você é brilho que seduz!

 

Do meu álbum,

 

A foto predileta!

 

 

 

Com você, me sinto mais livre!

 

Com você, minha vida é perfeita!

 

 

 

Com você, eu ativo os gatilhos da atração!

 

 

 


 

 

 

 

 

47- ME ENSINAR A VIVER

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Pelas coisas boas,

 

Que você trouxe,

 

Pra esse meu coração,

 

Apedrejado pela maldade:

 

Paz, em tudo o que fizeres.

 

 

 

Por eu ter aprendido,

 

A encontrar a felicidade,

 

Naquilo, que já tinha eu,

 

Perdido a esperança:

 

Mais amor, em todo dia, que viveres.

 

 

 

Pelas palavras,

 

Que me fizeram sorrir.

 

Pelo abraço quente.

 

Pelo beijo de desejo:

 

Seu nome, numa estrela,

 

Que nesse universo,

 

Tem um brilho todo especial.

 

 

 

Pelos nossos momentos especiais,

 

Tão cheios de sinceridade.

 

Nós dois assim,

 

Sempre tão dedicados,

 

Um ao outro:

 

Minha rosa de diamante,

 

Com uma lágrima,

 

Que desses olhos meus,

 

Acaba de cair.

 

 

 

Por ter me envolvido,

 

Com o seu carisma,

 

Que me levou por um caminho,

 

Tão cheio de amor,

 

Tão doce,

 

Tão incrível:

 

Parabéns,

 

Por você existir!

 

Por você sempre me entender, assim,

 

Com essa sua intuição, anormal.

 

 

 

EU:

 

Um ser que acredita no seu amor!

 

 

 

VOCÊ:

 

Alguém que vem,

 

Pra me fazer feliz!

 

 

 

ME ENSINAR A VIVER!

 

 

 


 

 

 

 

48- MAIS UMA VEZ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

E mais uma vez,

 

Eu estou aqui.

 

 

 

Olho em seus olhos,

 

Sem nada temer,

 

Porque sou assim:

 

Não vivo fingindo

 

Ser,

 

O que não sou e o que nunca poderei ser.

 

 

 

Nossos pequenos detalhes,

 

Fazem muita diferença,

 

A cada instante,

 

Em que, juntos,

 

Passamos.

 

 

 

Em mim:

 

Um toque de mistério

 

E disponibilidade exagerada.

 

 

 

Flores?

 

Eu sei!

 

Pra você,

 

Elas são sempre bem-vindas!

 

 

 

Ao meu lado,

 

Sei que ficas,

 

Bem à vontade!

 

 

 

Você?

 

Você é um conjunto,

 

De vulnerabilidades

 

E inseguranças!

 

 

 

Eu?

 

A sua atração!

 

 

 

Entre nós:

 

Um amor fiel!

 

 

 

Entre nós:

 

Nossos doces segredos!

 

 

 

Um amor infinito!

 

 

 


 

 

 

 

 

49- VEM PRA MIM

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Vem pra mim!

 

Você vem!

 

Vem,

 

Sim!

 

 

 

É o brilho do amor,

 

Num azul que me acalma!

 

 

 

Uma brisa traz,

 

Seu perfume

 

Que me atrai!

 

Me seduz!

 

 

 

Seus cabelos?

 

Eles me fascinam!

 

Me levam à loucura!

 

 

 

Necessito do seu sorriso,

 

Para viver!

 

 

 

Quero ouvir as coisas, que vem,

 

Desse coração,

 

Que é pura emoção!

 

 

 

És tu,

 

A luz,

 

Que clareia o meu “EU”,

 

Tão perseguido pela solidão!

 

Condenado à escuridão do maltrato,

 

Mas que sempre entra em sintonia,

 

Com o seu brilho!

 

 

 

Te quero no início,

 

De toda manhã,

 

Pra eu dizer,

 

Que agora,

 

Minhas manhãs são coloridas!

 

 

 

Te quero no fim,

 

De toda tarde,

 

Pra eu dizer,

 

Que agora,

 

O meu coração recebe o beijo da paixão,

 

Que tem a essência, de um pôr do sol dourado!

 

 

Te quero nas noites,

 

Em que o seu corpo,

 

Queima de desejo

 

E mais uma vez,

 

Você pede mais beijo!

 

 

 


 

 

 

 

50- CLIPE MUSICAL

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

De repente,

 

Me vejo na cabana do amor,

 

Com você ao meu lado.

 

 

 

Você é sedução!

 

 

 

No ar:

 

Os nossos perfumes

 

E cheiro de café.

 

 

 

Eu paro pra pensar,

 

O quanto estou feliz!

 

 

 

A nossa história é contada,

 

Numa canção de amor.

 

 

 

Pelos campos,

 

Tu passeias

 

E o meu olhar se alegra.

 

 

 

Seu sol,

 

Eu sei que sou.

 

Minha lua é você.

 

 

 

Nossos rostos se colam

 

E eu tenho o seu abraço.

 

 

 

Sorrisos?

 

Distribuímos,

 

Pelos nossos caminhos,

 

Que tem o colorido de uma doce primavera.

 

 

 

Suas brincadeiras,

 

Tem um toque de inteligência discreta.

 

 

 

Seu olhar sempre a me dizer,

 

Que ao meu lado,

 

És feliz.

 

 

 

Nos lençóis,

 

Onde nossas mãos,

 

Em nossos corpos,

 

Deslizam,

 

Tatuamos a marca do amor verdadeiro.

 

 

 

A nossa história é exposta,

Num CLIPE MUSICAL.

 

 

 


 

 

 

 

51- CÓDIGO DA ATRAÇÃO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Esse amor?

 

 

 

Esse amor tem pegada,

 

Tem estilo,

 

Iniciativa e maturidade.

 

 

 

Um amor de respeito.

 

 

 

Esse amor?

 

 

 

Do instinto de proteção,

 

Esse amor não abre mão.

 

 

 

Faz demonstrações de carinho.

 

Gosta de elogiar.

 

 

 

Esse amor é sofisticado.

 

Tem um charme todo especial

 

E uma capacidade extraordinária,

 

De fazer as coisas acontecerem.

 

 

 

Amor de boas conversas.

 

Amor das danças românticas.

 

 

 

Amor que observa.

 

 

 

Esse amor?

 

Esse amor tem o código da atração!

 

 

 


 

 

 

 

52- SEMPRE AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Amor que trai amor.

 

Amor que já perdoou.

 

Amor que se humilhou.

 

Amor incomum.

 

Amor selvagem.

 

Amor sem nexo.

 

Amor que se acabou.

 

 

 

Amor que se foi

 

E depois voltou.

 

 

 

Amor que deixou saudade.

 

Amor sem compromisso.

 

Amor solitário.

 

Amor solidário.

 

 

 

Amor de irmão,

 

De pai ou de mãe.

 

 

 

Um amor de amigo.

 

Uma amiga que se chama AMOR.

 

 

 

Amor inacreditável.

 

 

 

Se esse coração insiste em ter,

 

A sua presença,

 

A todo instante,

 

O que fazer?

 

 

 

Amores perturbados.

 

Amores confusos.

 

 

 

Crises de amor.

 

 

 

Amor além da vida:

 

Amor imortal.

 

 

 

Tu és um prisioneiro,

 

Desse amor que te satisfaz.

 

 

 

Juras de amor eterno,

 

De alguém que é SEMPRE AMOR.

 

 

 


 

 

 

 

53- SE ESTOU DO SEU LADO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Quão importante,

 

São as suas palavras,

 

Se estou do seu lado.

 

 

 

Desde já,

 

Para mim,

 

TULIPA NEGRA,

 

É o seu codinome.

 

 

 

Seu amor?

 

Tem gosto de espontaneidade

 

E naturalidade.

 

 

 

Sua simpatia

 

É pura diversão!

 

 

 

Conte-me

 

A sua história!

 

 

 

Sei,

 

Que o seu caminho,

 

Tem o colorido especial,

 

Da ternura.

 

 

 

Com o passar do tempo,

 

Autoestima e autoconfiança,

 

Em mim,

 

Se tornaram inabaláveis.

 

 

 

Não me engano!

 

 

 

Sua linguagem corporal,

 

Tem o som de uma doce canção,

 

Que no refrão,

 

Mescla amor e paixão,

 

Brinda o seu nome e o meu.

 

 

 

Se estou do seu lado,

 

Sou guiado por uma luz,

 

Que afasta todos os males,

 

Me beneficia com segredos,

 

Embeleza os meus sonhos

 

E fascina os meus sentidos.

 

 

 


 

 

 

 

54- O AMOR QUE ME CHAMA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Esse amor?

 

 

 

Esse amor me chama!

 

 

 

Testa a minha paciência.

 

Pede sinceridade.

 

Venera a observação.

 

 

 

Um amor que está presente no olhar,

 

No jeito de falar,

 

No modo de agir

 

E na forma de pensar.

 

 

 

Amor que pede segredos!

 

 

 

Não aceita tristeza,

 

Medo ou desavença.

 

 

 

Amor,

 

Que em meus braços,

 

Se deita,

 

Sem controlar as vontades

 

E sempre pede mais beijo.

 

 

 

Esse amor que estimula a fantasia,

 

É capaz de tirar a concentração.

 

 

 

Muda rumos e valores!

 

 

 

Esse amor?

 

 

 

Me embriaga com o seu perfume.

 

Faz o sonho bom,

 

Dominar as minhas noites

 

E permite que a paz,

 

Reine eternamente!

 

 

 

Esse amor?

 

 

 

Me quer do seu lado!

 

Quando parte,

 

Sempre deixa saudade!

 

 

 

O amor que me chama?

 

Me chama de AMOR!

 

 

 


 

 

 

 

55- ESSA PAIXÃO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Essa paixão?

 

 

 

Essa paixão,

 

Com toda certeza,

 

Você não consegue esconder!

 

 

 

Por quê?

 

 

 

Claramente,

 

Vejo que as suas atitudes,

 

Estão te denunciando!

 

 

 

Para mim,

 

Tu sempre ofertas,

 

Uma atenção especial!

 

 

 

Seu jeito atraente de ser,

 

Aliou-se às coisas,

 

Que fazem parte do meu gosto.

 

 

 

Quando a carência,

 

Teima em surrar sua alma,

 

Nessas suas noites de solidão,

 

Seu alívio,

 

É pensar em mim.

 

 

 

Com você,

 

Sinceramente,

 

Me sinto tão protegido!

 

 

 

Sei que já faço parte,

 

Dos seus planos,

 

Pra um futuro,

 

Que em breve,

 

Chegará!

 

 

 

Essa paixão?

 

 

 

Essa paixão,

 

Tem gosto de paixão maravilhosa!

 

No seu coração,

 

Já está tatuada!

 

 

 


 

 

 

 

56- O VENTO QUE ME

TROUXE ATÉ VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

O vento que me trouxe até você,

 

Num de repente, chegou!

 

 

 

Deu em minha janela,

 

Alguns tapas!

 

 

 

Quase furioso,

 

De mim,

 

Se aproximou!

 

 

 

Foi uma visita inesperada,

 

Que logo partiu!

 

 

 

O vento que me trouxe até você,

 

Quis apenas deixar o seu recado!

 

 

 

Não tinha a intenção,

 

De trazer gotas de chuva,

 

Ou de despentear o meu cabelo!

 

 

 

Num sussurro me disse:

 

- Seja breve, como eu!

 

 

 

Deixou pra mim,

 

Um pouco de você

 

E resolveu levar,

 

A minha tristeza até o seu olhar!

 

 

 

Decisivo,

 

Sem nenhuma timidez,

 

O vento que me trouxe até você,

 

Cumpriu a sua missão!

 

 

 

E agora, num outro vento,

 

Irei partir!

 

 

 

Quando o destino novamente quiser,

 

A nossa felicidade,

 

O vento que me trouxe até você,

 

Voltará e mais uma vez,

 

Será escrito por nós,

 

Mais um capítulo,

 

Dessa história importante!

 

 

 

Espero eu,

 

Que o vento que me trouxe até você,

 

Na próxima vez que voltar,

 

Não me peça pra ser breve!

 

 

 

O vento que me trouxe até você,

 

Promete,

 

Para sempre,

 

Nos unir!

 

 

 


 

 

 

 

57- ANTES QUE EU ME ACABE,

DE TANTO PENSAR EM VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Preciso te esquecer...

 

 

 

Porque as minhas palavras,

 

Não foram convincentes!

 

Por que eu não agi,

 

De uma maneira eficaz!

 

Porque desempenhei um papel de tolo!

 

 

 

Preciso te esquecer,

 

Porque os nossos caminhos,

 

Tomam rumos diferentes!

 

 

 

Preciso te esquecer...

 

 

 

Porque nos meus pensamentos,

 

Não vejo lógica!

 

 

 

Antes que eu me acabe,

 

De tanto pensar em você,

 

Vou tomar as rédeas da sensatez

 

E despertar pra vida!

 

 

 

Cultivar algo bom de ti,

 

Me faz bem,

 

Mas eu não posso permitir,

 

Que a ilusão me domine!

 

 

 

Se novamente, o seu perfume,

 

Eu sentir,

 

Juro que não vou mais chorar!

 

 

 

De hoje em diante,

 

Eu juro:

 

Vou te esquecer!

 

 

 

Se numa flor qualquer,

 

O seu sorriso eu encontrar,

 

Repentinamente,

 

Direi a mim mesmo:

 

- Não. Não é você. Você não existe em mim!

 

 

 


 

 

 

 

58- VOCÊ CONSEGUE SER

A MINHA CANÇÃO?

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

Você consegue ser a minha canção?

 

Minha canção?

 

Muitas vezes,

Pede doçura!

 

Quase sempre,

Quer o seu sorriso!

 

Pede pra você,

Nunca se esquecer do abraço

E do beijo apaixonado!

 

Algumas vezes é suave!

Outras vezes,

Não é capaz de te emocionar!

 

Aos seus ouvidos,

Pode ser perfeita,

Ou quase extraordinária!

 

Não!

Não finja,

Que essa canção,

Agora,

Tu não escutas!

 

Vem!

Abra os braços e se solte,

Porque sempre é muito importante,

Entender o que as canções estão dizendo!

 

 

Você consegue ser a minha canção?

 

Minha canção?

 

Quer que você me entenda!

Pede o seu rosto,

Colado em minha face!

Quer o seu brilho,

Todos os dias,

A todo instante!

 

 

 


 

 

 

 

 

59- EU ACHO QUE TE QUERO

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

Eu acho que te quero,

Porque quando olho em seus olhos,

Sinto serenidade e vontade de ficar,

Um pouco mais,

Ao seu lado!

 

Eu acho que te quero,

Porque esse seu sorriso,

Me tira a concentração

E os meus pensamentos,

Vão me levando por um caminho,

Onde a doçura,

Sempre vigora!

 

Eu acho que te quero,

Porque já aprendi,

Que sem a sua luz,

Quem domina,

É a tristeza e de repente,

Nada me satisfaz!

 

Eu acho que te quero,

Porque o tom das suas palavras,

Alimenta essa minha alma,

Com amor e paz!

 

Se de repente,

Em sua janela,

Um canarinho pousar

E o canto dele,

Te acordar,

Não se assuste,

Pois com toda certeza,

O meu coração,

Ele foi te entregar!

 

Quando a minha vida estiver em suas mãos,

Extremos cuidados, à ela,

Devem ser dedicados,

Porque só você é capaz,

De fazer esse meu coração,

Viver uma grande paixão!

 

 

 


 

 

 

 

60- QUANDO DE REPENTE,

TU PRECISARES DE MIM

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

Quando de repente, tu precisares de mim,

Talvez o meu sorriso,

Que o fundo de uma gaveta qualquer, guarda,

Acalme as suas dores.

 

Quando de repente, tu precisares de mim,

Talvez aquele bilhete,

Que tem o seu beijo e um pouco do meu perfume,

Te faça sorrir.

 

Quando de repente, tu precisares de mim,

Talvez alguns passos, ouvirás

E então pensarás,

Que eu, de ti,

Me aproximo.

 

Quando de repente, tu precisares de mim,

Talvez um vento súbito,

Leve até você,

O som da minha voz.

 

Quando de repente, tu precisares de mim,

Talvez o meu olhar,

Bem perto de ti, esteja,

Pra te arrancar suspiros.

 

Quando de repente, tu precisares de mim,

Com certeza, fingirás,

Que o seu cobertor,

São os meus abraços,

Te aquecendo.

 

Quando de repente, tu precisares de mim

E a sua lágrima se misturar,

Com o orvalho da manhã,

Talvez eu seja o sol,

Que secará o seu pranto.

 

Quando de repente, tu precisares de mim

E de modo algum, me encontrar,

Olhe para o céu,

Porque talvez, em alguma nuvem,

Esteja escrito a palavra AMOR.

 

 

 


 

 

 

 

 61- E SE DE REPENTE...

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

E se de repente,

 

Com o seu sorriso,

 

Eu me empolgar?

 

 

 

E se de repente,

 

Nos seus olhos,

 

Eu só encontrar,

 

Coisas que me trazem serenidade?

 

 

 

E se de repente,

 

Você não sair mais,

 

Do meu pensamento?

 

 

 

E se de repente,

 

Eu for capaz de despertar,

 

O seu lado romântico,

 

Nesse seu coração,

 

Que tão travesso, é?

 

 

 

E se de repente,

 

Algo insistir,

 

Pra que, a todo instante,

 

A gente queira estar,

 

Um ao lado do outro?

 

 

 

E se de repente,

 

O destino quiser,

 

Unir os nossos corações,

 

Pra todo sempre?

 

 

 

E se de repente,

 

Juntos,

 

Escrevermos uma história,

 

De amor verdadeiro,

 

Amor fiel,

 

Um amor tão incomum?

 

 

 

E se de repente,

 

O mundo aplaudir,

 

A nossa felicidade,

 

Então, com toda certeza,

 

Seremos capazes de ensinar,

 

Pra qualquer pessoa,

 

O segredo do amor!

 

 

 


 

 

 

 

 

62- NÃO ME PERGUNTE

TANTAS COISAS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

Não!

Não me pergunte tantas coisas,

Porque certas respostas,

Com certeza,

Jamais serei capaz de te dar.

 

Só sei dizer,

Que quando o sol,

Já estava prestes a se despedir,

Me encontrei com a felicidade.

 

Só sei dizer,

Que de repente,

Um brilho tomou conta do meu olhar.

 

Só sei dizer,

Que a chuva caiu,

Uma lágrima rolou

E a noite chegou,

Trazendo o orvalho.

 

Só sei dizer,

Que uma festa uniu,

Solidão e ternura;

Feitiço e loucura.

 

Eu me lembro da lua,

Que sorriu prum beijo!

 

Eu me lembro de uma estrela,

Que no céu, dançava!

 

Eu senti na boca,

O sabor de um fruto,

Todo especial!

 

Eu me embriaguei,

Com vinho e perfume;

Champanhe e desejo!

 

Só sei dizer,

Que quando acordei,

O amor me aquecia e o meu coração, sorria!

 

 

Não!

Não me pergunte tantas coisas,

Porque com certeza,

Uma tarde partiu e uma noite,

Se encheu de mistério.

 

Não!

Não me pergunte tantas coisas,

Porque um coração,

É cheio de segredos e às vezes,

A sorte vem nos presentear,

Com um amor indescritível!

 

 

 

 


 

 

 

 

 

63- PRECISO TE ALCANÇAR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Já não tenho mais dúvida!

 

 

 

Com toda certeza,

 

As asas da liberdade,

 

Só você será capaz de dar,

 

A esse meu coração,

 

Que a todo instante chora,

 

Pedindo um pouco do seu brilho,

 

Pra se libertar das garras da indiferença

 

E dos caminhos de amargura.

 

 

 

Preciso te alcançar!

 

 

 

Porque as rosas sempre acalmam,

 

Os corações aflitos

 

E quando a beleza,

 

Tem ao seu lado,

 

A força da inteligência,

 

Os sorrisos sempre são sinceros.

 

 

 

Vou,

 

Talvez num voo de um albatroz,

 

Levar até você,

 

Um coração amordaçado,

 

Pelo desânimo de viver,

 

Porque sente a sua falta,

 

Por demais da conta.

 

 

 

Vou esperar a última andorinha,

 

Cruzar o céu,

 

Na primeira manhã de primavera,

 

Pra um recado meu,

 

Ela então te entregar.

 

 

 

Vou te alcançar,

 

Mesmo sabendo que o seu coração,

 

Está distante de mim,

 

Assim como uma estrela,

 

Que muito longe,

 

Das minhas mãos, se encontra.

 

 

 

Preciso te alcançar!

 

 

 

 

 

E se de repente,

 

Eu até você, chegar,

 

Antes do último segundo de vida,

 

Desse meu pobre coração,

 

Com muito prazer, ainda vou dizer:

 

- Só o calor dos seus braços,

 

Me trará de volta à vida, agora!

 

 

 


 

 

 

 

64- VOCÊ TALVEZ SEJA

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

Você?

 

 

 

Você talvez seja,

 

Esse caso complicado,

 

Singular de um poema,

 

Mas travesso demais,

 

Na pluralidade!

 

 

 

Uma dessas aventuras,

 

Não muito amorosa,

 

Mas cheia de pecado

 

E fantasias picantes!

 

 

 

Me vejo assim, agora,

 

Desfilando em seus pensamentos,

 

De vez em quando,

 

Aquecendo alguns desses seus sonhos

 

E às vezes,

 

Provocando suspiros!

 

 

 

Com você eu esqueço,

 

O lado estragado da maçã

 

E adocico os meus lábios,

 

Com o presente que tem,

 

Sabor de outra vez você!

 

 

 

Nesse oceano de paz,

 

Sou eu,

 

O ousado marujo,

 

Que comanda a fragata,

 

Das guerras do amor!

 

 

 

Você talvez seja,

 

O toque preciso da ternura,

 

Iluminado pelo brilho do desejo!

 

 

 

Comparado aos outros casos,

 

Nosso caso se destaca,

 

Pela impaciência na espera de um beijo,

 

O querer que domina

 

E a magia de um amor,

 

Quase insuperável!

 

 

 

Você:

 

Uma parte de mim!

 

A história que traz,

 

O perfume que enlouquece

 

E a canção que arrepia!

 

 

 

 


 

 

 

 

65- ENTRE NÓS:

UM VENTO!

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Se não me falha a memória,

 

Nosso primeiro encontro,

 

Foi marcado pela ventania,

 

Numa manhã,

 

Daquele janeiro chuvoso!

 

 

 

Ainda me lembro,

 

Muito bem,

 

Do primeiro presente que eu te dei,

 

Naquele sábado de março,

 

Depois daquela tempestade,

 

Quando uma leve brisa soprava

 

E um arco-íris pintava o horizonte!

 

 

 

Não me esqueço de um abril,

 

Que tinha aquele vento,

 

Que todo dia insistia,

 

Em assanhar os seus cabelos!

 

 

 

Eu me lembro do junho,

 

Que trouxe os ventos do norte

 

E algumas chuvas de inverno,

 

Testemunhas fiéis,

 

Dos nossos beijos mais quentes!

 

 

 

Não me esqueço daquele agosto,

 

Em que a garoa fria,

 

Na noite daquela sexta-feira,

 

Não parava de cair

 

E eu te protegia de um vento,

 

Que vinha do sul!

 

 

 

Entre nós:

 

Um vento que sempre marca,

 

A nossa paz!

 

 

 

Espero que esse vento,

 

Que me levou até você,

 

Não queira,

 

Assim,

 

Num de repente,

 

Te afastar de mim!

 

 

 

 


 

 

 

 

 

66- TRAGO ATÉ VOCÊ

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

 

Hoje,

 

Trago até você,

 

Esse meu coração,

 

Que mais uma vez,

 

Necessita da sua luz,

 

Pra ter paz!

 

 

 

E assim,

 

Ao seu lado,

 

Me sinto tão forte!

 

 

 

Vou imaginando,

 

Nós dois a voar,

 

Por entre as estrelas!

 

 

 

Não paro de olhar,

 

Pros seus olhos,

 

Que dizem,

 

Que a felicidade sou eu e você!

 

 

 

Eu tenho vontade de estar em seus braços.

 

Você pede um beijo e isso mexe comigo!

 

 

 

Se o medo aperta o meu coração,

 

A sua magia me cura,

 

Me vence!

 

 

 

As nuvens são palcos,

 

Onde a nossa dança,

 

Prova que somos,

 

Assim, incomuns

 

E profundos conhecedores,

 

Da força de um grande amor!

 

 

 

No azul do céu,

 

A gente é feliz,

 

A rodopiar,

 

Outra vez, abraçados!

 

 

 

Hoje,

 

Trago até você,

 

Toda a minha vontade de te amar!

 

 

 


 

 

 

 

 

67- SE OUTRA VEZ,

O MEU CORAÇÃO TE QUISER

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

Se outra vez, o meu coração te quiser,

Não vai ser por loucura,

Sentimento ruim ou dó!

 

Se outra vez, o meu coração te quiser,

Não vai ser um querer passageiro,

Nem tão pouco,

Só uma aventura amorosa,

Dessas que deixam marcas boas

E também as ruins!

 

Se outra vez, o meu coração te quiser,

Vai ser algo muito profundo,

Estranho demais pros incrédulos do amor,

Inacreditável,

Até pras pessoas que já viveram um grande amor!

 

Se outra vez, o meu coração te quiser,

As alcovas guardarão nossos segredos mais íntimos,

As cabanas serão as testemunhas fiéis,

Dos nossos encontros ardentes,

O universo vai ter um brilho novo

E os livros vão contar a nossa história de amor!

 

Se outra vez, o meu coração te quiser,

Os seus olhos sempre estarão,

À procura do meu olhar,

Os seus lábios, outra vez,

Vão sussurrar EU TE AMO,

Nosso amanhecer vai ter um outro sentido

E diante da minha ausência,

Minha falta, tu sentirás!

 

Se outra vez, o meu coração te quiser

E porventura uma lágrima rolar,

No seu rosto, com toda certeza,

Não vai ser por causa de algum mal,

Que eu te causei e sim,

Porque olhando para trás,

Percebeste que a sua vida,

Foi regada pela alegria das flores,

Pela paz dos anjos

E pela harmonia dos deuses!

 

 

 


 

 

 

 

68- VOCÊ FOI SE APAIXONANDO,

AOS POUCOS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

À primeira vista,

 

O seu olhar nada me dizia.

 

 

 

Na solidão de uma tarde quente,

 

Seus pensamentos não vagavam,

 

Em busca de um beijo.

 

 

 

No orvalho das manhãs,

 

Lágrimas não existiam,

 

Em seus olhos.

 

 

 

Suas noites passavam depressa,

 

Pois não havia a angústia,

 

Nesse seu doce coração.

 

 

 

Eu sei que em seu sorriso,

 

Uma segunda intenção,

 

Não existia.

 

 

 

Eu sei que em suas palavras,

 

Não existia um querer tão intenso,

 

Como agora.

 

 

 

Mas, aos poucos,

 

Você foi se apaixonando!

 

 

 

Porque um coração sempre pede amor,

 

Nem que seja,

 

Por pelo menos, uma vez na vida.

 

 

 

Agora,

 

Tu queres o abraço mais quente,

 

De toda primavera,

 

O olhar que te diz,

 

A todo momento,

 

Que você é AMOR.

 

 

 

Agora,

 

Seu coração é uma fera indomável,

 

Que se acelera demais,

 

Quando se aproxima de ti,

 

O brilho que te traz a paz.

 

Esse alguém que você diz,

 

Que é ternura.

 

 

 


 

 

 

 

69- TODO AMOR

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Todo amor tem uma alegria que chama,

 

Um perfume que atrai,

 

Uma voz que acalma,

 

Um querer muito mais,

 

De momentos a dois!

 

 

 

Todo amor é cheio de paz.

 

Sente falta do beijo.

 

Tem a força de um desejo.

 

Não aceita fingimento

 

E pela entrega do corpo e da alma,

 

Clama!

 

 

 

Todo amor esquece os defeitos.

 

Ignora preconceitos.

 

Quer a beleza da vida.

 

De qualquer jeito, gosta

 

E tem, no mínimo,

 

Uma pitada de ciúme!

 

 

 

Todo amor quer ser pra sempre.

 

Das tolices não se arrepende.

 

Tem um toque de loucura,

 

Corações apaixonados

 

E um olhar infantil!

 

 

 

Todo amor chega sem avisar.

 

Vai mudando os ares,

 

Construindo riquezas,

 

Destruindo maldades

 

E fortalecendo os laços!

 

 

 

Todo amor perdoa,

 

Qualquer coisa banal,

 

Algum toque indevido,

 

Uma fragilidade,

 

Que não tem importância

 

E a mentira sadia!

 

 

 

Todo amor é festa!

 

Todo amor tem seu preço!

 

Que bom seria,

 

Se todo amor,

 

Durasse eternamente!

 

 

 


 

 

 

 

70- FICOU ENTRE NÓS

(Claudionor Araújo da Silva)

 

 

 

 

Ficou entre nós...

 

FICOU! FICOU! FICOU!

 

 

 

Um forte querer.

 

A palavra que anima.

 

O lado doce da canção.

 

 

 

Uma coisa que une,

 

Até os nossos pensamentos.

 

 

 

Ficaram...

 

 

 

Tantos segredos.

 

Olhares que sempre vão treinar,

 

A arte de amar.

 

 

 

Alguns perfumes.

 

Algumas noites.

 

As nossas tardes.

 

Muitas manhãs.

 

 

 

Ficou...

 

 

 

O sabor de um domingo.

 

Uma dose certa de loucura

 

E o capricho do destino.

 

 

 

Entre nós, ficou...

 

 

 

Algo que não vai sair da lembrança.

 

Esse poema que insiste em se repetir:

 

Momentos gravados,

 

Dessa nossa história.

 

 

 

FICOU! FICOU! FICOU!

 

 

 

Um pouco de felicidade.

 

Alguma dor e com certeza,

 

Muita saudade.

 

 

 

Ficou o seu nome,

 

Que eu tento fazer de conta,

 

Que ele só me traz tristeza,

 

Mas isso não é verdade.

 

 

Ficou entre nós,

 

A pureza do amor!

 


 

FIM!